Português (Portugal)English

Hermes society

Experiência de Unidade Fundamental PDF Imprimir e-mail
Experiência de unidade fundamental narrada por Krishnamurti:
No primeiro dia em que me vi nesse estado, e mais consciente das coisas ao meu redor, tive a primeira experiência extraordinária. Havia um homem consertando a estrada; aquele homem era eu; a picareta era eu; a picareta que ele segurava era eu; as próprias pedras que ele estava quebrando eram uma parte de mim; a tenra relva era o meu ser, e a árvore atrás do homem era eu. Podia sentir e pensar como o homem que consertava a estrada e podia sentir o vento que passava pela árvore e também podia sentir a pequenina formiga na relva. Os pássaros, a poeira e até o barulho eram parte de mim. Naquele momento um carro passou a alguma distância, eu era o motorista, o motor e os pneus; à medida que o carro se distanciava de mim, também eu me distanciava de mim. Eu estava em tudo, ou melhor, tudo estava em mim, o animado e o inanimado, as montanhas, o verme e tudo que respira. Fiquei o dia todo nesse estado feliz.


do livro: Mary Lutyens, Vida e Morte de Krishnamurti, Editora Teosófica